Lobices

…meiguices de lobos e não só…

>caminhar

>

caminho por espaços vazios; sem ventos nem ondas de mar ou de areias; caminho por loucas miragens de sonhos que anseias; caminho por calçadas de granito frio; duro, mas dentro dele, como ouro puro, a força da sua própria grandeza; caminho com leveza, por vielas escuras, nuas, de ténue luz duma varanda; caminho por onde não se anda; caminho por rios de água rasa, onde o sol brilha no coração que abrasa; caminho na direcção do nada, onde tudo se apaga num instante de beleza como uma estrela quando morre na sua própria incerteza; caminho sem saber por onde e por mais que procure, não diviso luz; caminho somente porque amo, sem saber porquê, sem saber o porquê, sem saber que a loucura me sufoca e que por detrás desta insana caminhada, estarás sempre tu, mulher amiga, meu amor e minha amada!…

24/09/2004 - Posted by | Diversos

6 comentários »

  1. >Como está o Black? Dê notícias, por favor.

    Comentar por Ana Cristina Hanwi | 24/09/2004 | Responder

  2. >…obrigado pelo cuidado, que agradeço; o Black está fisicamente em recuperação apenas mancando da pata dianteira; porém, entrou numa fase depressiva; passa o dia muito triste e tem medo de ir à rua… “era” um cão que tinha o costume de correr atrás dos carros que passavam e chegou a atingir os 45 kms/hora de velocidade na correria; depois, deitava-se no meio da rua e era o dono do espaço; toda a gente o conhecia e os carros afastavam-se e ele ali se mantinha dono e senhor do seu tempo e do seu terreno… até ao dia em que um outro animal passou por cima dele; foi feliz pois nenhum rodado o traçou, foi só o rebolar por baixo da carroçaria… a clínica veterinária aqui ao lado, onde ele foi tratado, recebe diariamente imensos cães e gatos; os carros chegam com os seus donos; o Black aproxima-se e acompanha os ditos à Clínica; fica-se por lá e regressa no fim do dia das consultas; nos intervalos, deita-se no meio da rua e noutras vezes corre então atrás dos carros…corria…agora está parado, deita-se aqui ao meu lado com aquele olhar triste de quem não é já dono e senhor do seu tempo e do seu terreno…levanta a pata traseira para lhe fazermos festas na barriga…

    Comentar por lobices | 24/09/2004 | Responder

  3. >”não é já dono e senhor do seu tempo e do seu terreno”.Sou o Vitor Correia, Quim; esqueci-me foi da senha. Sem prejuízo de fazer votos de uma total recuperação (física e psicológica) do Black, não posso deixar de assinalar que, neste momento, ele está na situação de muito boa gente… Este Mundo é muito complicado!…

    Comentar por Anonymous | 24/09/2004 | Responder

  4. >Que mulher sortuda! Um abraço!

    Comentar por Seila | 25/09/2004 | Responder

  5. >Uma Bela homenagem à tua Companheira da Vida!. Haverá coisa mais maravilhosa, do que continuar a Caminhada de mãos entrelaçadas, com o Sol banhando o prateado dos nossos cabelos, acentuando os sulcos que marcam a nossa existência física nesta etapa sobre a Terra?.Fraterno Abraço,

    Comentar por Fernando B. | 25/09/2004 | Responder

  6. >…o texto não se dirige a uma mulher em particular; dirige-se isso sim à Mulher em geral, a quem eu amo com toda a força da minha Alma… porque tão somente ser o amor a única forma de subsistir neste Mundo infectado pelo ódio… Não duvidem que só há um único caminho: Amar!…

    Comentar por lobices | 25/09/2004 | Responder


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: