Lobices

…meiguices de lobos e não só…

acontecer

“…nada acontece por mero acaso… o caos não existe (apesar de exitir ordem no caos)… há uma ordem, uma meta, o que lhe queiram chamar… tem de haver… não poderia ser de outra forma… não teria lógica ser de outra forma… não somos donos do que quer que seja, porque seríamos donos do nosso próprio caminho?… Ele é-nos ditado e nós, obedientes seres (átomos minúsculos de um Universo infinito e eterno – o que será ser infinito e eterno?…) criados ou incriados (porque raio de razão me devo eu preocupar com isso?…), nada mais fazemos do que seguir o instinto… aptidão total e absoluta do ser vivo: instinto de sobrevivência!… Vivemos para prosseguir o que já está em nós mesmos limitado: o tempo de viver!… O tempo de sermos… Então, permita-se que tudo o que acontece, aconteça!… Simplesmente, com vénia e aceitação… talvez, com amor e um pouco de paixão…”
Anúncios

02/06/2005 - Posted by | Diversos |

8 comentários »

  1. Obrigada pela visita ;)
    Felicidades para pai e filhos!

    Comentar por jezbell | 02/06/2005 | Responder

  2. Let it flow. “Que sera, sera; what will be, will be” :)**

    Comentar por Mitsou | 02/06/2005 | Responder

  3. Gostei de ler esta reflexão.

    Um Abraço,

    Comentar por Fernando B. | 02/06/2005 | Responder

  4. Quim amigo, teus textos sao sempre belíssimos, nao me canso de apreciá.los e elogiá.los… :)
    Hoje passei para dizer-te que estive uns dias afastada, aproveitando um feriado por aqui, coisa que nao acontece todo dia, mas já estou de volta e, com saudades…
    Muitos beijinhos e muitos sorrisos para ti!

    Comentar por Carmem L Vilanova | 02/06/2005 | Responder

  5. “Não sei… se a vida é curta ou longa demais para nós, mas sei que nada do que vivemos tem sentido, se não tocarmos o coração das pessoas”

    … nada é por acaso, quanto muito não tivemos tempo de entendê-lo (o acontecimento/o facto)… mas estamos sempre a tempo de …

    Comentar por marakoka | 02/06/2005 | Responder

  6. Boa tarde!

    Embora ache que devamos aceitar o que de melhor a vida nos tem para proporcionar, não devemos deixar de ir à luta pelos nossos objectivos!

    Bonito texto…

    Comentar por Pedro Estácio | 02/06/2005 | Responder

  7. Tudo tem uma razão de ser…
    Até o facto de eu ter caído em cima de um cacto e me ter magoado bastante…tem, certamente, um propósito ( que eu ainda não desvendei…)

    Gostei, como gosto sempre que aqui venho. BShell

    Comentar por BlueShell | 02/06/2005 | Responder

  8. “..How do I love thee? Let me count the ways.
    I love thee to the depth and breadth and height
    My soul can reach, when feeling out of sight
    For the ends of Being and ideal Grace.

    I love thee to the level of everyday’s
    Most quiet need, by sun and candlelight.
    I love thee freely, as men strive for Right;
    I love thee purely, as they turn from Praise.

    I love thee with the passion put to use
    In my old griefs, and with my childhood’s faith.
    I love thee with a love I seemed to lose..”

    (Elizabeth Barrett Browning)

    Com um abraço carinhoso:*

    Comentar por lazuli | 02/06/2005 | Responder


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: