Lobices

…meiguices de lobos e não só…

>juntos

>

“…olho à minha volta e vejo um espaço todo branco (todo, é uma forma de expressão, claro…); paredes brancas, tecto branco… é um espaço (aquele a que chamo de meu canto…) com mais ou menos 7 por 4 metros; tem 4 secretárias brancas, sofás, cadeiras brancas, umas estantes e uns armários quase tudo branco, pastas de arquivo, telefones, livros, cds, papéis, um pc velho de 98 e este portátil onde escrevo e todo aquele material miúdo daquilo que, outrora, foi um escritório… quando teclo aqui e vos escrevo ou escrevo para minha pessoal satisfação, sinto-me rodeado de gente (para além dos já famosos pardais…) que sois todos vós, uns que conheço e portanto olho-vos na cara e outros que não conheço e imagino corpos e faces… por vezes, nos dias de sol o cão e o gato, ambos pretos, deambulam por estas bandas ainda que não goste que entrem aqui… mas no meio desta solidão há algo que me parece maravilhoso sentir… é a vossa presença!… como se isto não fosse este espaço que descrevi mas sim uma sala enorme onde estamos todos juntos a berrar uns com os outros, uns rindo-se, outros chorando, outros ainda brincando como crianças mimadas, outros fazendo disparates e escrevendo coisas feias nas paredes da sala, outros ainda chamando a atenção como educadoras de infância em colégios infantis… sinto tudo isso e de tudo me tento alhear enquanto escrevo… depois páro para ler o que escrevi e aí ouço os vossos comentários antecipadamente e penso, este vai responder assim, aquela vai responder assado, aqueloutro nada vai dizer, etc. etc…. esta sala branca está pejada de gente bonita… vós estais aqui comigo… obrigado!…”
Anúncios

12/06/2005 Posted by | Diversos | 34 comentários

juntos

“…olho à minha volta e vejo um espaço todo branco (todo, é uma forma de expressão, claro…); paredes brancas, tecto branco… é um espaço (aquele a que chamo de meu canto…) com mais ou menos 7 por 4 metros; tem 4 secretárias brancas, sofás, cadeiras brancas, umas estantes e uns armários quase tudo branco, pastas de arquivo, telefones, livros, cds, papéis, um pc velho de 98 e este portátil onde escrevo e todo aquele material miúdo daquilo que, outrora, foi um escritório… quando teclo aqui e vos escrevo ou escrevo para minha pessoal satisfação, sinto-me rodeado de gente (para além dos já famosos pardais…) que sois todos vós, uns que conheço e portanto olho-vos na cara e outros que não conheço e imagino corpos e faces… por vezes, nos dias de sol o cão e o gato, ambos pretos, deambulam por estas bandas ainda que não goste que entrem aqui… mas no meio desta solidão há algo que me parece maravilhoso sentir… é a vossa presença!… como se isto não fosse este espaço que descrevi mas sim uma sala enorme onde estamos todos juntos a berrar uns com os outros, uns rindo-se, outros chorando, outros ainda brincando como crianças mimadas, outros fazendo disparates e escrevendo coisas feias nas paredes da sala, outros ainda chamando a atenção como educadoras de infância em colégios infantis… sinto tudo isso e de tudo me tento alhear enquanto escrevo… depois páro para ler o que escrevi e aí ouço os vossos comentários antecipadamente e penso, este vai responder assim, aquela vai responder assado, aqueloutro nada vai dizer, etc. etc…. esta sala branca está pejada de gente bonita… vós estais aqui comigo… obrigado!…”

12/06/2005 Posted by | Diversos | | 17 comentários