Lobices

…meiguices de lobos e não só…

>palavra

>

“…era apenas uma palavra aquela que ouvi de tua boca; não tinha som, não tinha letras nem soava bem nem mal mas ouvir era bom… que estranha sensação se tem em ouvir o que não é dito nem houvera sido prescrito para ser ouvido como algo suave ou como um grito… era apenas uma palavra aquela que ouvi de tua boca; lenta, pausada, correndo forte contra a corrente; base de tudo, suporte de nada e ao mesmo tempo no topo do mundo e apontando o meu norte… era apenas uma palavra aquela que ouvi de tua boca; forte, doce, grave, lenta, poderosa, suave… não tinha letras nem formava sentido, apenas era e não tinha fugido… ficara… ali, no meu ouvido… guardei-a na alma e fechei-a no meu coração… era apenas uma palavra dita com emoção… era apenas uma palavra sem sabor mas soava a prece como uma oração… foi uma palavra só, perdida, dita de uma vez sem atropelos, nem pressas nem deglutida como palavra ouvida… era apenas uma palavra sentida… não tinha som, não tinha letras… era apenas razão!…”
Anúncios

18/06/2005 Posted by | Diversos | 8 comentários

palavra

“…era apenas uma palavra aquela que ouvi de tua boca; não tinha som, não tinha letras nem soava bem nem mal mas ouvir era bom… que estranha sensação se tem em ouvir o que não é dito nem houvera sido prescrito para ser ouvido como algo suave ou como um grito… era apenas uma palavra aquela que ouvi de tua boca; lenta, pausada, correndo forte contra a corrente; base de tudo, suporte de nada e ao mesmo tempo no topo do mundo e apontando o meu norte… era apenas uma palavra aquela que ouvi de tua boca; forte, doce, grave, lenta, poderosa, suave… não tinha letras nem formava sentido, apenas era e não tinha fugido… ficara… ali, no meu ouvido… guardei-a na alma e fechei-a no meu coração… era apenas uma palavra dita com emoção… era apenas uma palavra sem sabor mas soava a prece como uma oração… foi uma palavra só, perdida, dita de uma vez sem atropelos, nem pressas nem deglutida como palavra ouvida… era apenas uma palavra sentida… não tinha som, não tinha letras… era apenas razão!…”

18/06/2005 Posted by | Diversos | | 4 comentários