Lobices

…meiguices de lobos e não só…

>amarar

>

“… lanço-me inteiro no teu ventre dolente quente suave e virginoso… não me sinto lesado nem pecaminoso… leve e dourado nas tuas calmas águas ora lentas ora frementes… sinto-me vogar de mansinho na tua ternura, no teu carinho, no teu ser perene de quem à noite, sozinho, no seu recanto, vê fogo extinto, cinza fria… sou areia espraiada em teu manto… leva-me o sonho, ora belo ora medonho, num sentir que ainda amo esse teu ondular tão lindo e tão calmo…”
Anúncios

04/10/2005 Posted by | Diversos | 14 comentários

amarar

“… lanço-me inteiro no teu ventre dolente quente suave e virginoso… não me sinto lesado nem pecaminoso… leve e dourado nas tuas calmas águas ora lentas ora frementes… sinto-me vogar de mansinho na tua ternura, no teu carinho, no teu ser perene de quem à noite, sozinho, no seu recanto, vê fogo extinto, cinza fria… sou areia espraiada em teu manto… leva-me o sonho, ora belo ora medonho, num sentir que ainda amo esse teu ondular tão lindo e tão calmo…”

04/10/2005 Posted by | Diversos | | 7 comentários