Lobices

…meiguices de lobos e não só…

>abraço

>

“…o abraço é entre as mesmas pessoas, com os mesmos gestos, com os mesmos braços, com os mesmos corpos, entrelaçados num beijo onde o desejo impera e a ternura penetra os sentidos… o abraço é forte, vivenciado e vivido… mas sempre igual ainda que na diferença do da chegada e do da partida…”
Anúncios

28/11/2005 Posted by | Diversos | 14 comentários

abraço

“…o abraço é entre as mesmas pessoas, com os mesmos gestos, com os mesmos braços, com os mesmos corpos, entrelaçados num beijo onde o desejo impera e a ternura penetra os sentidos… o abraço é forte, vivenciado e vivido… mas sempre igual ainda que na diferença do da chegada e do da partida…”

28/11/2005 Posted by | Diversos | | Deixe um comentário

>advir

>

“…é, talvez, nos momentos que julgamos mortos que lançamos a semente da nossa imortalidade…”

25/11/2005 Posted by | Diversos | 20 comentários

advir

“…é, talvez, nos momentos que julgamos mortos que lançamos a semente da nossa imortalidade…”

25/11/2005 Posted by | Diversos | | 10 comentários

>abuso

>
…da vossa paciência com mais outra das minhas rosas…

23/11/2005 Posted by | Diversos | 18 comentários

abuso


…da vossa paciência com mais outra das minhas rosas…

23/11/2005 Posted by | Diversos | | 9 comentários

>obrigado

>

“…por todas as demonstrações de amor, amizade e carinho que me foram dispensadas no post anterior… obrigado pela vossa presença… obrigado por existirem, por estarem aí, desse lado, do lado de lá de mim, daquele lado que gostaria fosse não uma outra sala mas apenas um espelho, onde todos nos revíssemos de igual para igual, num clima de luz, de paz e de harmonia… é esse (e será sempre) o meu voto, aquele em que continuo a dizer para não esquecerem que “Amar é o caminho”…”

21/11/2005 Posted by | Diversos | 22 comentários

obrigado

“…por todas as demonstrações de amor, amizade e carinho que me foram dispensadas no post anterior… obrigado pela vossa presença… obrigado por existirem, por estarem aí, desse lado, do lado de lá de mim, daquele lado que gostaria fosse não uma outra sala mas apenas um espelho, onde todos nos revíssemos de igual para igual, num clima de luz, de paz e de harmonia… é esse (e será sempre) o meu voto, aquele em que continuo a dizer para não esquecerem que “Amar é o caminho”…”

21/11/2005 Posted by | Diversos | | 11 comentários

>2 anos

>

…completa hoje o segundo aniversário este espaço de lobices… pretendeu sempre ser um espaço de palavras sentidas pelo meu coração, aberto para todos vós e com todos vós cá dentro… um espaço de palavras e imagens vividas por mim e de mim para vós… agradeço a vossa presença e escrevo aqui hoje que apenas vos desejo a felicidade que me cerca, em que vivo e que com todos partilho… e, não se esqueçam, que amar é o caminho…

19/11/2005 Posted by | Diversos | 120 comentários

2 anos

…completa hoje o segundo aniversário este espaço de lobices… pretendeu sempre ser um espaço de palavras sentidas pelo meu coração, aberto para todos vós e com todos vós cá dentro… um espaço de palavras e imagens vividas por mim e de mim para vós… agradeço a vossa presença e escrevo aqui hoje que apenas vos desejo a felicidade que me cerca, em que vivo e que com todos partilho… e, não se esqueçam, que amar é o caminho…

19/11/2005 Posted by | Diversos | | 60 comentários

>123

>… rosas para ti, meu amor, uma por cada dia …
.

16/11/2005 Posted by | Diversos | 20 comentários

123

… rosas para ti, meu amor, uma por cada dia …
.

16/11/2005 Posted by | Diversos | | 10 comentários

>palavra

>

O meu post da passada sexta-feira, terminava assim:
“…é isso que sinto, é isso que vivo neste meu tempo de agora, neste meu momento de estar na vida… amo e sou amado…”
…hoje, apetece-me apenas escrever meia dúzia de palavras; nada de especial; simples e sem floreados, sem rimas ou outro tipo de sombreados; aquelas formas que dão às palavras o sentido que queremos mas que, ao mesmo tempo, as embelezamos com serenos verbos ou calmos adjectivos… não, hoje quero apenas escrever palavras sobre sabores e saberes afectivos… aqueles que se vivem quando se ama e se é amado… nem é bem a palavra que procuro, talvez até nem exista, mas tenho-a aqui comigo e, para além dela, tenho o saber absoluto de que quem amo e por quem sou amado, também a conhece… basta-me então essa palavra, basta-me então, talvez e até, apenas a sua sonoridade… uma palavra simples e ao mesmo tempo enorme… hoje, apetece-me apenas dizer: “Tanto

14/11/2005 Posted by | Diversos | 20 comentários

palavra

O meu post da passada sexta-feira, terminava assim:
“…é isso que sinto, é isso que vivo neste meu tempo de agora, neste meu momento de estar na vida… amo e sou amado…”
…hoje, apetece-me apenas escrever meia dúzia de palavras; nada de especial; simples e sem floreados, sem rimas ou outro tipo de sombreados; aquelas formas que dão às palavras o sentido que queremos mas que, ao mesmo tempo, as embelezamos com serenos verbos ou calmos adjectivos… não, hoje quero apenas escrever palavras sobre sabores e saberes afectivos… aqueles que se vivem quando se ama e se é amado… nem é bem a palavra que procuro, talvez até nem exista, mas tenho-a aqui comigo e, para além dela, tenho o saber absoluto de que quem amo e por quem sou amado, também a conhece… basta-me então essa palavra, basta-me então, talvez e até, apenas a sua sonoridade… uma palavra simples e ao mesmo tempo enorme… hoje, apetece-me apenas dizer: “Tanto

14/11/2005 Posted by | Diversos | | 10 comentários

>amar

>

“…um pequeno mote me foi dado: «…o amor no outono da vida, vive-se como se fosse uma primavera florida…»… nada mais verdadeiro, mais sentido e tão claro… amar é tão simples; é sentir apenas o presente da dádiva que podemos fazer da nossa entrega de nós mesmos a nós próprios e aos outros… amar é ser e estar aqui e lá, onde quer que esteja quem se ama… é ter, dentro do coração a magia do saber tão límpido de que amar é pura emoção e que com ela podemos transformar não só o que somos mas também o que nos rodeia… é isso que sinto, é isso que vivo neste meu tempo de agora, neste meu momento de estar na vida… amo e sou amado…”

11/11/2005 Posted by | Diversos | 24 comentários

amar

“…um pequeno mote me foi dado: «…o amor no outono da vida, vive-se como se fosse uma primavera florida…»… nada mais verdadeiro, mais sentido e tão claro… amar é tão simples; é sentir apenas o presente da dádiva que podemos fazer da nossa entrega de nós mesmos a nós próprios e aos outros… amar é ser e estar aqui e lá, onde quer que esteja quem se ama… é ter, dentro do coração a magia do saber tão límpido de que amar é pura emoção e que com ela podemos transformar não só o que somos mas também o que nos rodeia… é isso que sinto, é isso que vivo neste meu tempo de agora, neste meu momento de estar na vida… amo e sou amado…”

11/11/2005 Posted by | Diversos | | 12 comentários

>encontro

>

“… o tempo demasiadamente lento… as horas e os dias demoram eternidades… sente-se a pressa e as saudades… é preciso que as horas voem… é preciso que a manhã do dia seguinte surja rápida com a certeza de mais um dia que passou… é menos um dia na contagem voraz de quem sente desejo de um novo encontro para sentir a tal paz… a serenidade do abraço que nada tem de sereno mas de forte, de pura ternura e ao mesmo tempo de paixão… rege-se então a dádiva da presença… gostosa… imensa… e os corpos se abraçam num rodopiar sem fim, num beijo prolongado, doce, com sabor a jasmim… e a ternura e o amor não termina ali… prolonga-se na alma do sentir que se ama… perde-se então a noção do tempo que se ganhou na espera… é um momento mágico aquele em que enlaçados, deixamos de ser o que somos para passarmos a ser o beijo de um tão doce e eterno desejo…”

08/11/2005 Posted by | Diversos | 14 comentários

encontro

“… o tempo demasiadamente lento… as horas e os dias demoram eternidades… sente-se a pressa e as saudades… é preciso que as horas voem… é preciso que a manhã do dia seguinte surja rápida com a certeza de mais um dia que passou… é menos um dia na contagem voraz de quem sente desejo de um novo encontro para sentir a tal paz… a serenidade do abraço que nada tem de sereno mas de forte, de pura ternura e ao mesmo tempo de paixão… rege-se então a dádiva da presença… gostosa… imensa… e os corpos se abraçam num rodopiar sem fim, num beijo prolongado, doce, com sabor a jasmim… e a ternura e o amor não termina ali… prolonga-se na alma do sentir que se ama… perde-se então a noção do tempo que se ganhou na espera… é um momento mágico aquele em que enlaçados, deixamos de ser o que somos para passarmos a ser o beijo de um tão doce e eterno desejo…”

08/11/2005 Posted by | Diversos | | 7 comentários

>sonoridades

>

“…amo-te demais…”…também te adoro tanto…”: Palavras que são as que queremos que sejam… palavras que não soam em vão e que tanto gostamos de dizer e de ouvir… palavras que ecoam ao longe de um certo porvir ou quem sabe, de um querer determinado e preciso… palavras que fogem ao nosso controle… palavras que surgem breves e por serem doces se tornam eternas… palavras que quero sejam gritadas, corridas, serpenteadas, luzidas e mesmo assim, palavras sentidas… palavras que nos vão dentro da alma e não palavras ocas, desprovidas de teor… quero que as tuas palavras e as palavras minhas, sejam palavras paridas de dentro de nós gritando o amor!…

06/11/2005 Posted by | Diversos | 26 comentários

sonoridades

“…amo-te demais…”…também te adoro tanto…”: Palavras que são as que queremos que sejam… palavras que não soam em vão e que tanto gostamos de dizer e de ouvir… palavras que ecoam ao longe de um certo porvir ou quem sabe, de um querer determinado e preciso… palavras que fogem ao nosso controle… palavras que surgem breves e por serem doces se tornam eternas… palavras que quero sejam gritadas, corridas, serpenteadas, luzidas e mesmo assim, palavras sentidas… palavras que nos vão dentro da alma e não palavras ocas, desprovidas de teor… quero que as tuas palavras e as palavras minhas, sejam palavras paridas de dentro de nós gritando o amor!…

06/11/2005 Posted by | Diversos | | 13 comentários

>sorrir

>

“…é um cair leve de neve… é um sopro quente de brisa… é um suspiro de uma alma pura e serena… é algo de belo e perene… é um ardor mascarado de asas finas e plumas de seda nua… descendo de quem e de manso desce sobre alguém… traz nele a beleza do infinito… a alegria estampada no rosto, se lhe deres um sorriso…”

04/11/2005 Posted by | Diversos | 28 comentários

sorrir

“…é um cair leve de neve… é um sopro quente de brisa… é um suspiro de uma alma pura e serena… é algo de belo e perene… é um ardor mascarado de asas finas e plumas de seda nua… descendo de quem e de manso desce sobre alguém… traz nele a beleza do infinito… a alegria estampada no rosto, se lhe deres um sorriso…”

04/11/2005 Posted by | Diversos | | 14 comentários

>amor

>

“…o amor pode ser muito pequenino mas é como a gota de um rio que corre para o mar e em cada gota, desse rio que corre para o mar, há a respiração fortíssima do oceano…”

02/11/2005 Posted by | Diversos | 28 comentários

amor

“…o amor pode ser muito pequenino mas é como a gota de um rio que corre para o mar e em cada gota, desse rio que corre para o mar, há a respiração fortíssima do oceano…”

02/11/2005 Posted by | Diversos | | 14 comentários