Lobices

…meiguices de lobos e não só…

>Nuno

>…Nuno, é o meu primogénito
…faz hoje 36 anos que me deu a alegria de passar a ser pai
…longa caminhada esta que nos levou por estradas tão diversas
…sendas percorridas com risos e lágrimas
…metas que não estão escolhidas mas que serão atingidas
…com esperança no peito e um sorriso na alma
…parabéns, meu filho
…um beijo grande

31/05/2006 Posted by | Diversos | 14 comentários

Nuno

…Nuno, é o meu primogénito
…faz hoje 36 anos que me deu a alegria de passar a ser pai
…longa caminhada esta que nos levou por estradas tão diversas
…sendas percorridas com risos e lágrimas
…metas que não estão escolhidas mas que serão atingidas
…com esperança no peito e um sorriso na alma
…parabéns, meu filho
…um beijo grande

31/05/2006 Posted by | Diversos | | 8 comentários

>par

>

“… Entro no espaço que ocupo dentro de mim mesmo e tento perceber o que me rodeia para além dele… mas ao entrar dentro de mim fico perdido num labirinto de quereres e de indecisões, uma espécie de querer e de não querer e sinto que esse espaço que ocupo me dilacera a alma ou o que quer que lhe chamem… assim, ao olhar para todo o restante espaço, aquele que me rodeia, eu sinto que mais não sou do que um simples elemento de um todo que somos e do qual faço parte… entendo-me, então, como um facto e não como um desejo, um acto e não um acaso, um ser e não um abstracto… e tudo à minha volta faz sentido porque todo o resto não é mais do que eu mesmo extravazado para além de mim abarcando tudo o que tu és, tudo o que sou, tudo o que somos… e sinto, dessa forma, que o amor que existe entre nós não é um factor isolado mas um acto perfeito do que somos num só ser fundidos no acto de amar… e deixo-me ficar aí; e deixo-me ficar dentro de mim sabendo-me em ti ou deixo-me ficar em ti sabendo-me em mim e nesse mistério tão simples fica o Par, finalidade última do Amor…”

29/05/2006 Posted by | Diversos | 18 comentários

par

“… Entro no espaço que ocupo dentro de mim mesmo e tento perceber o que me rodeia para além dele… mas ao entrar dentro de mim fico perdido num labirinto de quereres e de indecisões, uma espécie de querer e de não querer e sinto que esse espaço que ocupo me dilacera a alma ou o que quer que lhe chamem… assim, ao olhar para todo o restante espaço, aquele que me rodeia, eu sinto que mais não sou do que um simples elemento de um todo que somos e do qual faço parte… entendo-me, então, como um facto e não como um desejo, um acto e não um acaso, um ser e não um abstracto… e tudo à minha volta faz sentido porque todo o resto não é mais do que eu mesmo extravazado para além de mim abarcando tudo o que tu és, tudo o que sou, tudo o que somos… e sinto, dessa forma, que o amor que existe entre nós não é um factor isolado mas um acto perfeito do que somos num só ser fundidos no acto de amar… e deixo-me ficar aí; e deixo-me ficar dentro de mim sabendo-me em ti ou deixo-me ficar em ti sabendo-me em mim e nesse mistério tão simples fica o Par, finalidade última do Amor…”

29/05/2006 Posted by | Diversos | | 9 comentários

>loving

>
.
“… é a primeira rosa vermelha que coloco no meu blogue… ofereço-a à minha doce rosa doce e para todos vós vai o meu voto de um bom fim de semana…”

26/05/2006 Posted by | Diversos | 18 comentários

loving


.
“… é a primeira rosa vermelha que coloco no meu blogue… ofereço-a à minha doce rosa doce e para todos vós vai o meu voto de um bom fim de semana…”

26/05/2006 Posted by | Diversos | | 9 comentários

>noticiar

>

“… passeio pelas ruas da minha cidade… um cheiro intenso a vida, um odor repleto de vivências, aquilo a que chamo de experiências, de seres contidos em si mesmos e de seres virados para o para lá de si… pessoas que passam e pessoas que estão… vivem e não sabem que vivem porque apenas são… mas olho e vejo ao meu redor essa vida que não se vê e que não sai nos noticiários dos jornais televisivos nem nas parangonas dos tablóides… cheiro o perfume da urina nas esquinas e o sabor do odor do peixe frito nas varandas… o exalado pólen que vem das faias e das margaridas… o zunir das abelhas… vejo aquela mãe naquela varanda de peito de fora a amamentar o seu filho… vejo aquele miúdo traquina descendo a rampa no seu triciclo… os trilhos do eléctrico apanham um tacão desprevenido… e o senhor João da Camisaria Moderna, à porta, a todos que passam, dirige o seu cumprimentar sorridente… e ali vai a varina de cabaz à cabeça apregoando o carapau e a sardinha… no café do senhor José, o Soares está sentado a tomar a sua meia de leite com uma meia torrada e ao lado a senhora Miquelina assoa o nariz ao avental enquanto espera pela filha que foi ao hospital com o neto que havia rachado a cabeça a jogar a bola ali para os lados dos Guindáis… a vida percorre-me as veias como eu percorro a vida pela minha cidade… o Austin do senhor Carvalho acabou de passar e o fumo do escape aquece o chão que piso… a minha cidade tem vida e ninguém dá notícias dela… a vida não é notícia; esta apropria-se da morte que lhe dá valor e a desgraça vende; a guerra faz subir as audiências e o terror instala-se e provoca frenesim e a adrenalina sobe na pesquisa de mais um caso escabroso para contar… a minha cidade não tem notícias para dar… a minha cidade está viva e não vem nos jornais nem aparece nas televisões… e a minha cidade não tem nome nem vem no mapa dos homens; está apenas no meu coração…”

22/05/2006 Posted by | Diversos | 26 comentários

noticiar

“… passeio pelas ruas da minha cidade… um cheiro intenso a vida, um odor repleto de vivências, aquilo a que chamo de experiências, de seres contidos em si mesmos e de seres virados para o para lá de si… pessoas que passam e pessoas que estão… vivem e não sabem que vivem porque apenas são… mas olho e vejo ao meu redor essa vida que não se vê e que não sai nos noticiários dos jornais televisivos nem nas parangonas dos tablóides… cheiro o perfume da urina nas esquinas e o sabor do odor do peixe frito nas varandas… o exalado pólen que vem das faias e das margaridas… o zunir das abelhas… vejo aquela mãe naquela varanda de peito de fora a amamentar o seu filho… vejo aquele miúdo traquina descendo a rampa no seu triciclo… os trilhos do eléctrico apanham um tacão desprevenido… e o senhor João da Camisaria Moderna, à porta, a todos que passam, dirige o seu cumprimentar sorridente… e ali vai a varina de cabaz à cabeça apregoando o carapau e a sardinha… no café do senhor José, o Soares está sentado a tomar a sua meia de leite com uma meia torrada e ao lado a senhora Miquelina assoa o nariz ao avental enquanto espera pela filha que foi ao hospital com o neto que havia rachado a cabeça a jogar a bola ali para os lados dos Guindáis… a vida percorre-me as veias como eu percorro a vida pela minha cidade… o Austin do senhor Carvalho acabou de passar e o fumo do escape aquece o chão que piso… a minha cidade tem vida e ninguém dá notícias dela… a vida não é notícia; esta apropria-se da morte que lhe dá valor e a desgraça vende; a guerra faz subir as audiências e o terror instala-se e provoca frenesim e a adrenalina sobe na pesquisa de mais um caso escabroso para contar… a minha cidade não tem notícias para dar… a minha cidade está viva e não vem nos jornais nem aparece nas televisões… e a minha cidade não tem nome nem vem no mapa dos homens; está apenas no meu coração…”

22/05/2006 Posted by | Diversos | | 13 comentários

>tela

>
.
“… apenas um olhar por todo o tempo que passa, a lembrar os momentos sentidos, nos toques, nos olhares e um desejar a todos de um feliz fim de semana…”

19/05/2006 Posted by | Diversos | 16 comentários

tela


.
“… apenas um olhar por todo o tempo que passa, a lembrar os momentos sentidos, nos toques, nos olhares e um desejar a todos de um feliz fim de semana…”

19/05/2006 Posted by | Diversos | | 8 comentários

>momentos

>

“… esses momentos existem… mesmo que sejam mui pequenos ou até mesmo, por vezes, efémeros, eles existem… e nós passamos por eles ou, se quiserem, eles passam pelas nossas vidas… mas, prefiro pensar que somos nós que os vivemos duma forma intensa, ou não, mas somos nós que os sentimos… depois, bem, depois fica o sabor de os termos vivenciado, de os termos saboreado e sabermos que jamais sairão da nossa vida porque foram nossos… ao terem sido nossos passaram a fazer parte de nós e vamos recordar esses momentos para todo o sempre… são momentos bons os que gosto de guardar dentro de mim; tento esquecer os momentos maus e sentir que apenas os bons foram reais… felizmente, tenho imensos momentos desses, desses momentos doces que ficam na minha memória e dentro do meu coração e ainda a vibrarem no meu corpo…”

15/05/2006 Posted by | Diversos | 24 comentários

momentos

“… esses momentos existem… mesmo que sejam mui pequenos ou até mesmo, por vezes, efémeros, eles existem… e nós passamos por eles ou, se quiserem, eles passam pelas nossas vidas… mas, prefiro pensar que somos nós que os vivemos duma forma intensa, ou não, mas somos nós que os sentimos… depois, bem, depois fica o sabor de os termos vivenciado, de os termos saboreado e sabermos que jamais sairão da nossa vida porque foram nossos… ao terem sido nossos passaram a fazer parte de nós e vamos recordar esses momentos para todo o sempre… são momentos bons os que gosto de guardar dentro de mim; tento esquecer os momentos maus e sentir que apenas os bons foram reais… felizmente, tenho imensos momentos desses, desses momentos doces que ficam na minha memória e dentro do meu coração e ainda a vibrarem no meu corpo…”

15/05/2006 Posted by | Diversos | | 12 comentários

>mel

>
.

“… não resisti a postar mais uma foto de mais uma das minhas rosas… que este botão de cetim vos leve o meu desejo de um bom fim de semana…”

12/05/2006 Posted by | Diversos | 28 comentários

mel


.

“… não resisti a postar mais uma foto de mais uma das minhas rosas… que este botão de cetim vos leve o meu desejo de um bom fim de semana…”

12/05/2006 Posted by | Diversos | | 14 comentários

>renovada

>
.
“…com o voto de uma boa semana para todos…”

08/05/2006 Posted by | Diversos | 26 comentários

renovada


.
“…com o voto de uma boa semana para todos…”

08/05/2006 Posted by | Diversos | | Deixe um comentário

>materna

>

“… durante 3 dias o teu corpo se contraiu com as dores de parto e a criança que trazias no ventre não queria sair… durante 3 dias o teu corpo se contorceu de dores e eu, impávido e sereno, dentro da tua bolsa amniótica, alheado do mundo que te rodeava, aguardava talvez que o meu mundo não explodisse e a minha vida fosse ali, onde estava… ao terceiro dia de dor, no dia 8 de Dezembro, fui obrigado a sair de dentro de ti… tiraram-me à força e eu pude ver a luz do dia e tu pudeste descansar… nasci no dia da Imaculada Conceição, a concepção por natureza, o dia em que se celebrava o dia das mães… ainda hoje, para ti e para mim, 60 anos passados, esse é o teu dia, o dia em que, pela única vez foste mãe… o meu nascimento forçado provocou a tua impossibilidade de gerar mais filhos e jamais pude ter irmãos… trataste de mim, sempre… hoje, sou eu que trato de ti… porque mereces e porque ainda és a minha mãe…”

07/05/2006 Posted by | Diversos | 16 comentários

materna

“… durante 3 dias o teu corpo se contraiu com as dores de parto e a criança que trazias no ventre não queria sair… durante 3 dias o teu corpo se contorceu de dores e eu, impávido e sereno, dentro da tua bolsa amniótica, alheado do mundo que te rodeava, aguardava talvez que o meu mundo não explodisse e a minha vida fosse ali, onde estava… ao terceiro dia de dor, no dia 8 de Dezembro, fui obrigado a sair de dentro de ti… tiraram-me à força e eu pude ver a luz do dia e tu pudeste descansar… nasci no dia da Imaculada Conceição, a concepção por natureza, o dia em que se celebrava o dia das mães… ainda hoje, para ti e para mim, 60 anos passados, esse é o teu dia, o dia em que, pela única vez foste mãe… o meu nascimento forçado provocou a tua impossibilidade de gerar mais filhos e jamais pude ter irmãos… trataste de mim, sempre… hoje, sou eu que trato de ti… porque mereces e porque ainda és a minha mãe…”

07/05/2006 Posted by | Diversos | | 9 comentários

>99 super

>

…Em primeiro lugar quero agradecer os amáveis comentários face à situação doentia deste meu portátil de trazer por casa…
…depois, informar que, felizmente e após aturada investigação técnica, não foi detectada qualquer anomalia grave no estado de saúde deste paciente pois o mal estava apenas num dos seus apêndices que teve de ser substituido (sem anestesia, coitado…), pelo que lhe foi conferida a respectiva alta…
…por outro lado, também me posso dar por satisfeito (e contrariando ali o presságio da amiga Pamina) já que o custo da intervenção foi muito leve… nestes termos, apraz-me sentir o prazer de estar, de novo, no meio de vós…
…e, para postar algo que fosse além da boa nova, lembrei-me da tão saudosa frase (30 anos atrás tantas vezes dita – os mais novos não sabem isso) que se dizia no posto de abastecimento de combustível:- Ponha 99 super se faz favor!… e no fim entregava-se aquela nota azulada de 100 escudos (o escudo a mais era a gorjeta) ao funcionário!… E lá se ficava mais ou menos com 14 litros de gasolina para o fim de semana, pelo preço de um café nos tempos actuais!…
…isto vem a propósito da notícia que (mais uma vez) ouvi no telejornal sobre o constante aumento do preço da gasolina… hoje, para se meterem esses mesmos 14 litros, seria necessário inventar uma nova frase:- Ponha 3.990 se faz favor!…
…e por falar em fim de semana, eis que um novo se aproxima; por isso e desde já, o meu voto de bom descanso mesmo pensando que jamais será possível pedir que me metam 5o cêntimos de gasolina no depósito!…

05/05/2006 Posted by | Diversos | 32 comentários

99 super

…Em primeiro lugar quero agradecer os amáveis comentários face à situação doentia deste meu portátil de trazer por casa…
…depois, informar que, felizmente e após aturada investigação técnica, não foi detectada qualquer anomalia grave no estado de saúde deste paciente pois o mal estava apenas num dos seus apêndices que teve de ser substituido (sem anestesia, coitado…), pelo que lhe foi conferida a respectiva alta…
…por outro lado, também me posso dar por satisfeito (e contrariando ali o presságio da amiga Pamina) já que o custo da intervenção foi muito leve… nestes termos, apraz-me sentir o prazer de estar, de novo, no meio de vós…
…e, para postar algo que fosse além da boa nova, lembrei-me da tão saudosa frase (30 anos atrás tantas vezes dita – os mais novos não sabem isso) que se dizia no posto de abastecimento de combustível:- Ponha 99 super se faz favor!… e no fim entregava-se aquela nota azulada de 100 escudos (o escudo a mais era a gorjeta) ao funcionário!… E lá se ficava mais ou menos com 14 litros de gasolina para o fim de semana, pelo preço de um café nos tempos actuais!…
…isto vem a propósito da notícia que (mais uma vez) ouvi no telejornal sobre o constante aumento do preço da gasolina… hoje, para se meterem esses mesmos 14 litros, seria necessário inventar uma nova frase:- Ponha 3.990 se faz favor!…
…e por falar em fim de semana, eis que um novo se aproxima; por isso e desde já, o meu voto de bom descanso mesmo pensando que jamais será possível pedir que me metam 5o cêntimos de gasolina no depósito!…

05/05/2006 Posted by | Diversos | | 16 comentários

>cibernauta

>

“…as coisas acontecem quando menos se espera; no passado Sábado, uma brusca queda de tensão na energia deu cabo do meu portátil (deu cabo, espero bem que não pois ele ainda se encontra na unidade de cuidados intensivos de uma firma de especialistas; espero por notícias positivas quanto ao seu rápido restabelecimento)… enquanto isso, não resisti às saudades e cá vim eu a um ciber café dar às teclas para vos “ouler” e deixar-vos este recado… ainda que por razões alheias à minha vontade, peço-vos desculpa pela minha ausência forçada… espero que seja rápida a solução… até lá o meu abraço e o meu beijo a todos vós…”

02/05/2006 Posted by | Diversos | 24 comentários

cibernauta

“…as coisas acontecem quando menos se espera; no passado Sábado, uma brusca queda de tensão na energia deu cabo do meu portátil (deu cabo, espero bem que não pois ele ainda se encontra na unidade de cuidados intensivos de uma firma de especialistas; espero por notícias positivas quanto ao seu rápido restabelecimento)… enquanto isso, não resisti às saudades e cá vim eu a um ciber café dar às teclas para vos “ouler” e deixar-vos este recado… ainda que por razões alheias à minha vontade, peço-vos desculpa pela minha ausência forçada… espero que seja rápida a solução… até lá o meu abraço e o meu beijo a todos vós…”

02/05/2006 Posted by | Diversos | | 12 comentários