Lobices

…meiguices de lobos e não só…

Deuses

“…deuses fecundos e deuses infecundos… que de amor se preenchem e que de amor se entregam… estados puros que nos abraçam em momentos de paz onde o líbido não reconhece o corpo e a alma nele se desfaz… nesse puro amor de ávidos sentidos onde não existe a dor senão apenas a do despojar de tudo, onde o nada surge no seu esplendor como uma flor, abrindo-se e fechando-se ao mesmo tempo… nem só de viriatos vive a mulher… a loucura é preciso, a insanidade está no siso e no riso… apuram-se as palavras para designarem amar… amar não se designa, amar não se resigna, amar não se digna, amar nem sequer é uma insignia, amar é um estado de alma onde, na verdade, se fundem os viriatos que nem são homens nem mulher… são apenas o desejo de o ser…”

06/01/2009 Posted by | Reflexões | 2 comentários

>Deuses

>“…deuses fecundos e deuses infecundos… que de amor se preenchem e que de amor se entregam… estados puros que nos abraçam em momentos de paz onde o líbido não reconhece o corpo e a alma nele se desfaz… nesse puro amor de ávidos sentidos onde não existe a dor senão apenas a do despojar de tudo, onde o nada surge no seu esplendor como uma flor, abrindo-se e fechando-se ao mesmo tempo… nem só de viriatos vive a mulher… a loucura é preciso, a insanidade está no siso e no riso… apuram-se as palavras para designarem amar… amar não se designa, amar não se resigna, amar não se digna, amar nem sequer é uma insignia, amar é um estado de alma onde, na verdade, se fundem os viriatos que nem são homens nem mulher… são apenas o desejo de o ser…”

06/01/2009 Posted by | Reflexões | 1 Comentário